Categoria: Nick

Após o lançamento do livro “Blood” ser adiado em 2019. Ontem, 08, os Jonas Brothers divulgaram a data da autobiografia, que estará disponível no dia 09 de Novembro, em 13 países (o Brasil não está incluído). O livro é uma produção dos irmãos e do jornalista Neil Strauss, junto a editora Harper Collins.

 

 

“Blood” foi escrito em três narrativas, trazendo o ponto de vista único de cada um dos Jonas, desde o começo da carreira até os dias de hoje.

Nas redes sociais, Nick, Kevin e Joe deram um spoiler do que teremos neste livro. Deixamos abaixo a tradução de cada uma delas:

 

 

NICK JONAS (1995) – Páginas 25-27

“MINHA PRIMEIRA MEMÓRIA é muito reveladora: é fazer algo além da minha idade. Nossos parentes sempre diziam que nascemos na ordem errada. Era início de Outono. Eu tinha acabado de fazer três anos e decidi dar um mergulho. Havia três problemas com esta decisão. Em ordem de gravidade, eles eram:

  1. O portão da piscina estava trancado.
  2. Era inverno e a piscina não tinha aquecimento.
  3. Não sabia nadar.

Mas quando eu coloco minha mente em algo, não deixo pequenos obstáculos como esses atrapalharem meu caminho. Acredito plenamente que qualquer coisa que outra pessoa possa fazer, dentro do possível, eu também posso fazer. Este tem sido um lema em minha vida. Quando vejo algo possível, geralmente não preciso de conselhos ou de seu incentivo. Eu só preciso fazer acontecer.

Então, escapei de nosso apartamento, escalei a cerca e pulei diretamente na piscina. Enquanto eu sentia a água correr ao meu redor e a frieza contra meus pulmões, comecei… a nadar.

Não sei como fiz isso. Eu nunca havia nadado antes – ou mesmo flutuado por conta própria. Simplesmente veio naturalmente para mim. Impelido por uma confiança cega, atravessei toda a extensão da piscina, pulei, escalei a cerca e voltei pra casa.

Então como a de Joe, minha primeira memória também foi uma experiência de quase morte. Exceto que nunca pensei que isso fosse perigoso. O que provavelmente torna Joe muito mais inteligente do que eu.”

 

 

JOE JONAS (2013) – Páginas 354 – 355

“QUANDO AS PESSOAS IMAGINAM O TSUNAMIS, geralmente pensam nisso como uma onda majestosa e perfeitamente formada que termina em tragédia e destruição. É um azul brilhante e uma crista acima do horizonte à medida que se aproxima do continente. É quase uma obra de arte.

Isso não é exatamente o que um tsunami parece. É feio. Não é nem mesmo uma onda. O oceano simplesmente não para quando atinge a terra. Ela se acumula na costa e, quando há muito deslocamento, a água se solta e o oceano se espalha, juntando sujeira e destruindo tudo em seu caminho.

Entrei naquela reunião como um turista indo à praia. Eu cai para trás no sofá, disse: “O que esta acontecendo”, e coloquei meus pés para cima. Eu não vi o tsunami chegando.

E o tsunami estava dentro de mim, crescendo enquanto Nick falava.

Ainda me lembro das palavras exatas que ele disse, que eram um pouco diferente do que Kevin lembrava, mas me atingiam com muito mais força: “Meu coração não está mais nisso.”

Era como algo que nosso pai diria. Como um pastor diria. Algo e um cavalheiro antiquado poderia dizer a sua parceira quando iam se divorciar. Parecia formal, sério… e permanente.

A pressão continuou crescendo em mim, até que o Kevin estava falando de uma turnê de separação. “Nós não podemos mudar isso”, ele estava dizendo. “Vamos apenas dizer, “É isso. Estamos terminando. E vamos fazer essa turnê de despedida.”

Como ele poderia estar bem com isso tão rapidamente? Estava tudo acabado e eel estava tentando comercializar isso. Isso não estava bem. Eu abri a boca para falar, e as palavras explodiram.”

 

 

KEVIN JONAS (2006) – Páginas 136 – 138

“FINALMENTE, a Columbia disse que lançou o single de estreia, “Mandy”, em março de 2006. Para se preparar para o sucesso, nosso empresário nos reservou no MTVs Total Resquest Live, o maior programa de música da época, para estrear os vídeos. Tenho certeza que eles prometeram à MTV uma entrevista com Britney Spears ou os Backstreet Boys ou algo assim, porque definitivamente não éramos grandes o suficiente para merecê-la por conta própria.

Para nossa primeira apresentação, oito meses antes, tivemos a grande ideia de trazer fãs falsos do estúdio de dança local. Agora que estávamos apresentando os Jonas Brothers ao mundo, concluímos que fizemos exatamente a mesma coisa.

Até recrutamos crianças do mesmo estúdio de dança.

Enquanto todo mundo entrava segurando cartazes e torcendo por nós do lado de fora da janela do estúdio, a apresentadora, Vanessa Minnillo, murmurou para um dos produtores: “Como é que essas crianças já têm tantos fãs?”

Depois do TRL, eu olhei ansiosamente na parada Billboard Hot 100 quando o single foi lançado na semana seguinte, mas nossa música não estava em lugar nenhum. Ficando cada vez mais desesperado, tentamos tudo e qualquer coisa.

Em Idaho, aceitamos um show no Super Bowl de domingo em um bar que não permitia a entrada de menores de 21 anos. Tivemos que esperar no ônibus até chegar a nossa vez de nos apresentarmos. Então nós corremos, tocamos um set que todos odiavam porque éramos responsáveis ​​pelo som sendo desligado no jogo, e então imediatamente deixamos o local.

Caso não esteja completamente óbvio, esses programas não pagavam bem, quando pagavam todo. No início, a gravadora nos apoiou, mas nos últimos meses, houve muita instabilidade nos bastidores. E alguém, em algum lugar, decidiu que gastou dinheiro suficiente conosco. Então eles pararam de cobrir nossos custos enquanto estávamos em turnê, o que não era um bom sinal para o álbum que deveria ser sua prioridade número um.

Implacável, meu pai financiou pessoalmente nossas viagens. Essa não era uma despesa pequena, especialmente porque ele era responsável pela comida, hotel e salário de toda a banda. Trabalhamos tão duro quanto antes, mas agora havia um custo para cada novo fã. Mesmo assim, papai nunca reclamou disso. Generoso como sempre, mesmo com as despesas começando a se acumular, ele continuou a cumprir sua promessa de cuidar de Kiyoko e de sua filha Maya.

À medida que avançávamos, porém, as rachaduras começaram a aparecer. Primeiro, os cheques da banda de apoio e da equipe de apoio continuavam atrasados ​​enquanto papai lutava para reunir os fundos. Uma vez, enquanto dirigíamos pelo meio-oeste, o motorista do ônibus parou no acostamento. Ele ligou para papai e disse: “Se você não me pagar o que me deve logo, vou expulsá-los do ônibus e deixá-los no acostamento da estrada, e isso vai ser tudo.”

E, fiel à sua palavra, ele parou um dia na beira da rodovia, disse que o ônibus havia quebrado e nos deixou no meio do nada por mais de doze horas até que meu pai pagou.”

 

 

Confira a Sinopse do livro abaixo:

“Desde sua formação em 2005, os Jonas Brothers têm sido adorados pela crítica e celebrados comercialmente – com mais de 22 milhões de álbuns vendidos, turnês esgotadas em estádios, grandes aparições em filmes e sete apresentações na Casa Branca. Mas, nos bastidores, as coisas nem sempre foram como pareciam. Agora, pela primeira vez, Kevin, Joe e Nick compartilharão sua história completa, desde seus dias na Disney até sua separação contenciosa e reunião explosiva. Alternando entre as perspectivas de cada irmão (com interlúdios ocasionais de seu irmão mais novo, Frankie), ‘Blood’ é uma narrativa épica da jornada dos Jonas como cada um deles se lembra dela. Por sua vez, é engraçado, irreverente e revelador. É um olhar desembaraçado para os níveis de fama e estrelato, e uma história de aprendizagem para encontrar a individualidade dentro dos laços de sangue de banda e família. Com mais de 70 fotos – algumas exclusivas e nunca antes vistas – ‘Blood’ é um retrato profundamente pessoal da sobrevivência de uma família no mundo da música pop de alto risco, bem como uma façanha de contar histórias de irmão para irmão.”

 

O livro “Blood” estará disponível em E-book, Áudio Book e impresso. Pré-venda no site: bloodbyjonasbrothers.com

 

Tradução e texto: Equipe JBSP

Para alegria dos fãs, o grupo acabou de anunciar nesta quarta-feira (19) uma turnê nos Estados Unidos.

A turnê se chama “The Remember This Tour” e começa no dia 20 de agosto em Las Vegas. Além disso, a cantora Kelsea Ballerini é a convidada especial e abrirá os shows da banda.

 

 

“Não poderíamos estar mais animados em anunciar oficialmente que sairemos em turnê neste verão e trazer nossa amiga Kelsea Ballerini!” os Jonas Brothers disseram em um comunicado. “Se o ano passado nos ensinou alguma coisa, é que precisamos lembrar os momentos importantes de nossas vidas. Esperamos que esses shows sejam momentos especiais para nossos fãs, nossos amigos e nossas famílias e mal podemos esperar para ver todos os seus rostos em breve! ”

O anúncio da turnê seguiu de um breve hiato da banda após sua selvagem reunião em 2019, que incluiu um novo álbum , uma turnê e um documentário.

Os ingressos para todos os shows estarão à venda na quinta-feira, dia 27 de maio, às 10h, horário local, no site dos Jonas Brothers e na Ticketmaster . Confira abaixo as cidades que farão parte dessa turnê e suas respectivas datas:

 

 

The Remember This leva o nome do próximo single dos Jonas Brothers, que será usado como parte da campanha promocional da NBC para as Olimpíadas de Tóquio neste verão. A música vai estrear em 18 de junho, a primeira noite dos testes de atletismo dos Estados Unidos.

Na última Segunda-feira (17), os Jonas Brothers anunciaram que participaram do programa “Olympic Dreams“, da rede NBC.

 

 

O programa conta com um set especial de uma hora para o verão que coloca Joe , Kevin e Nick Jonas um contra o outro com a ajuda de alguns dos melhores atletas do Time dos EUA.

Para os três irmãos Jonas criados em Wycoff, Nova Jersey, se tornar um atleta olímpico era um sonho que se estabeleceu desde cedo. E foi apenas marginalizado por outro objetivo nobre: ​​o estrelato pop. Agora, depois de mais de uma década como um dos maiores artistas da música, os Jonas boys estão prontos para provar que têm o que é preciso para competir em um nível olímpico.

 

 

Olympic Dreams estreia às 20h de quarta-feira, 21 de julho – dois dias antes da Cerimônia de Abertura dos Jogos de Verão de Tóquio. Que surgiu um rumor de que os irmãos irão participar talvez de uma abertura ou enceramento, mas nada confirmado.

Adaptação e tradução: Equipe JBSP
Fonte: Deadline

Um veterano experiente do mundo do entretenimento, Nick Jonas fala sobre romance, papadas e seu novo álbum, Spaceman.

Nick Jonas é um veterano experiente quando se trata do mundo do entretenimento, com sua carreira no palco, tela e serviços de streaming recentemente entrando em seu 22º ano. O que é ainda mais incrível quando você se lembra do homem nascido como Nicholas Jerry Jonas em Dallas, Texas, que está no planeta Terra há apenas 28 anos. Nesse período, ele evoluiu de um superdotado garoto de sete anos que aparecia na Broadway para o líder de fato da boyband de pureza promovida pela Disney, The Jonas Brothers, para, mais recentemente, o astro solo esportivo de jaqueta curta e jaqueta de bombardeiro . No meio de tudo isso foram papéis de atuação ( Jumanji ) e lugares de julgamento na TV ( The Voice ), bem como uma reunião de Jo-Bro de enorme sucesso e um casamento de alto perfil com o ator Priyanka Chopra.

 

 

Seu terceiro álbum solo – bem, tecnicamente, seu quarto, se você contar com a estreia autointitulada de tendência cristã de 2005, que a maioria das pessoas não conhece – o elegante eletropop de Spaceman , lançado no mês passado, traça sua jornada através do bloqueio e especificamente por estar separado de Chopra enquanto ela estava trabalhando fora. É também um registro que toca na experiência compartilhada – há letras sobre máscaras na faixa-título, enquanto o encarte do álbum menciona o temido “novo normal” – mesmo que algumas das referências sejam extravagantes: “Isso é caviar com alguns Pringles, ”Ele canta na amada“ Death Do Us Part ”. Essa é apenas a vida de Nick Jonas em 2021: uma mistura inebriante do mundano e do magnífico …

 

Você se lembra do que estava em sua programação no início de 2020?

Nós [os Jonas Brothers] tínhamos acabado de encerrar nossa turnê, então estávamos ansiosos por algum tempo de inatividade, embora não pudéssemos imaginar que continuaria por tanto tempo. Foi bizarro. Passei muito da minha vida viajando e fazendo coisas diferentes. Essa parte eu estava OK [perder], porque eu entendo a importância de todos nós ficarmos em casa, mas eu também senti muita falta da ação, as coisas acontecendo. É bom que comece a parecer que a vida está voltando ao normal agora.

 

A reunião dos Jonas Brothers foi um grande sucesso. Você gosta do elemento de risco de voltar ao trabalho solo, de ter que carregar tudo nos ombros?

Acho que sempre posso culpar os outros dois caras da banda se as coisas não derem certo [ risos ]. Mas não. Você carrega a mesma responsabilidade como artista solo e em grupo, eu acho. Eu adoro criar, então talvez o volume da minha produção solo reflita mais isso, ao invés de tomar uma decisão consciente de fazer mais coisas solo ao invés das coisas dos Brothers. Existem certos instintos criativos que tenho como artista solo que são inerentemente diferentes quando estou gravando com o grupo.

 

Quando você começou a trabalhar no “Spaceman”?

Verão passado. Eu estava meio entediado em casa. É um verdadeiro reflexo do que estava sentindo e das experiências que estava tendo navegando neste tempo estranho. Também ter passado algum tempo longe da minha esposa enquanto ela estava filmando e falando sobre isso na música e trazendo-a à vida.

 

Partes do álbum são muito focadas no sexo. Você está consciente de que as pessoas usam suas músicas para fazer uma trilha sonora de fazer amor doce?

Eu sou e acho que é lisonjeiro. É importante ter uma boa lista de reprodução e certamente tenho a minha. Eu não incluiria minha própria música nessa lista de reprodução.

 

Não. Bastante desconcertante, eu imagino.

Isto é. Mas eu ficaria emocionado se alguém usasse minha música na deles para essa experiência.

 

Você é romântico em geral?

Eu gostaria de pensar assim.

 

Você não pediu Priyanka em casamento na primeira vez que a conheceu?

Tipo de. Foi uma espécie de proposta. Eu me ajoelhei e disse: “Onde você esteve toda a minha vida?” Mas eu não disse: “Quer se casar comigo?” Isso veio muito mais tarde.

 

Priyanka deu algum feedback sobre o álbum?

Ela é a primeira pessoa para quem toco. Suas contribuições e opiniões significam muito para mim, especialmente quando é algo tão diretamente ligado à nossa experiência e relacionamento. Ela adorou, o que foi ótimo.

 

Se ela não tivesse gostado de uma música que você teria tirado do álbum?

É importante ter um diálogo natural. Se houvesse algo em que ela estivesse trabalhando e eu não achasse que fosse 100% o que poderia ser, e vice-versa, compartilharíamos isso por amor e respeito um pelo outro.

 

Você acha que demorou um pouco para ser levado a sério, dadas as marcas da Disney e das boyband?

Sim, acho que sim. Isso ocorre naturalmente com a idade e com a contínua evolução e crescimento. Muitos fatores ajudaram nisso. E você olha para aquela turma de formandos de nossos dias na Disney [Miley Cyrus, Selena Gomez, Demi Lovato, todas vieram daquela época] e todos continuam indo muito bem. Não acho que trabalhar com a Disney tenha o estigma que tinha em nossos dias, felizmente. Eu acho maravilhoso o que está acontecendo com [Disney + estrela] Olivia Rodrigo e outros que foram lançados em programas voltados para adolescentes, mas ainda estão sendo levados a sério. Eu acho que um dos maiores equívocos sobre [os Jonas Brothers] nos primeiros dias era que antes de tudo ele era fabricado, o que é simplesmente impossível porque, bem, somos irmãos. A segunda foi que a música que lançamos como The Jonas Brothers foi fabricada de algumas maneiras. Realmente não era.

 

Você acha que sua aparência, objetivamente atraente, significa que as pessoas talvez tenham menosprezado seu trabalho?

Não sei se tenho liberdade para dizer isso ou não porque é algo sobre mim. Isso certamente não afeta minha capacidade de apreciar o trabalho de outra pessoa. Mas nem todos pensamos da mesma maneira, então não tenho certeza. Posso entender que é uma coisa.

 

Como você se sente sendo considerado um símbolo sexual?

Er, eu acho que é lisonjeiro, mas atração é uma coisa tão cheia de nuances. Eu não levo isso muito a sério. Eu simplesmente aprendo a rir disso e a pensar no fato de que meus pais provavelmente estão lendo alguns dos comentários. Não é algo que eu visto como um distintivo de honra. Eu tendo a tentar não pensar sobre isso, porque me deixaria um pouco envergonhado.

 

Há alguns anos, falava-se muito sobre você ter um “ dadbod ”. Foi estranho ter seu corpo discutido e criticado dessa forma?

Acho que quando são comentários ligados a coisas como aparência e imagem corporal, é quando pode se tornar muito perigoso, porque ninguém nunca sabe o que alguém está passando ou como isso os afeta pessoalmente. São tópicos muito delicados. Mas, da mesma forma, você vive uma vida pública e, portanto, partes de sua vida serão comentadas e isso não significa necessariamente que seja justo. É apenas uma parte da sua realidade. Sempre tenho esperança de que as pessoas pensem se diriam isso em um jantar se a pessoa estivesse sentada à sua frente e acho que 99,9 por cento das pessoas diriam que não.

 

Você já se pesquisou no Google?

Eu realmente não me pesco mais no google porque o Twitter é muito útil nesse aspecto. Parece muito menos egocêntrico apenas olhar suas menções, ao contrário do que o Google está dizendo. Mas houve um tempo em que provavelmente teria me pesquisado no Google porque nossa vida é muito pública. Se houver algo que você deva estar ciente que está por aí, é bom avisar. Não é porque quero ler sobre mim. Prefiro quando está quieto.

 

Se você pudesse usar apenas uma plataforma de mídia social pelo resto do tempo, qual seria?

Eu sinto que o Instagram é meu favorito. É o que eu sinto que é menos usado para ódio [ risos ]. O Twitter geralmente é uma plataforma de negatividade. Ele também teve coisas brilhantes que vieram dele, é claro. Mas o Instagram é divertido.

 

Você mencionou o Twitter e a negatividade e, no ano passado, isso foi relacionado a Trump e às eleições nos Estados Unidos. Você se sente mais positivo sobre 2021 a esse respeito?

Estou muito esperançoso. Eu me sinto otimista. Sinto uma sensação de paz que não sentia antes porque o tom de comunicação agora parece mais razoável, mais equilibrado e mais apropriado. E isso é encorajador. Ainda há muito que precisamos descobrir. E isso não se limita à política americana; isso é globalmente. Eu sinto que as coisas estão começando a ficar limpas, mas há um monte de coisas todos os dias que são tristes e desanimadoras de consumir. E isso é além do que está acontecendo no ano passado com a Covid. Tenho esperança de que estaremos virando essa esquina depois de 2020, que acho que foi um dos piores anos de todos os tempos.

 

Fonte: GQ Magazine

Tradução do próprio site.

Nick Jonas, foi convidado na última sexta-feira, dia 30, para ser o apresentador do Billboard Music Award 2021.

No ano passado, os Jonas Brothers levaram três troféus para casa, quando venceram as categorias Top Duo/GrupoTop Radio Songs Artist e Top Radio Song. A banda também já se apresentou no evento, mas essa é a primeira vez que o Jonas será anfitrião da premiação – que irá ao ar no dia 23 de maio, às 21h (horário de Brasília).

 

Essa promete ser a primeira vez de Nick como o anfitrião da premiação. O artista, no entanto, já tem alguma experiência em eventos desse tipo, já até teve a chance de anunciar os indicados ao Oscar deste ano ao lado da esposa, Priyanka Chopra.

 

A MARCA GLOBAL DE MODA SHEIN ANUNCIA O SEGUNDO EVENTO ANUAL “SHEIN TOGETHER FEST”, COM APRESENTAÇÃO DE DESTAQUE DE NICK JONAS!

O festival de música celebrará a campanha filantrópica Light-a-Wish da SHEIN, pela qual a marca se comprometeu a doar US$ 300 mil a três causas beneficentes.

 

 

O evento on-line ocorrerá no dia 2 de Maio, a partir das 18h00 (horário de Brasília), pelo aplicativo gratuito da Shein. Com o objetivo de arrecadar fundos de resposta à COVID-19 para a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Esse ano, o programa exclusivo de música com transmissão ao vivo, apresentado por Erin Lim Rhodes, contará com várias atrações: Nick Jonas, Steve Aoki, Maren Morris, Tinashe e Lunay.

Para assistir a este festival, baixe o aplicativo no iPhone ou Android na Apple App Store ou acesse www.shein.com para obter mais informações.

 

Atualização:

Caso não tenha assistido a apresentação, confira abaixo: